Cirurgias

- TRATAMENTO CIRURGICO DO MANGUITO ROTADOR

- TRATAMENTO CIRURGICO DA LUXAÇÃO RECIDIVANTE DO OMBRO

- TRATAMENTO CIRURGICO DAS LESÃO SLAP

- LUXACAO ACROMIO- CLAVICULAR

- FRATURA DE UMERO PROXIMAL

Tratamento Cirurgico do Manguito Rotador







O manguito rotador é formado por um grupo de 4 músculos que envolvem a articulação do ombro e tem grande importância na estabilização, na força e na mobilidade do ombro. As principais causas da lesão do manguito rotador são: traumas ou degeneração progressiva do tendão.

Os sintomas de uma lesão do manguito rotador podem ser: dor (geralmente piora a noite),dificuldade para mobilizar o ombro (principalmente elevar),fraqueza muscular

O tratamento vai depender do grau da lesão, atividade do paciente, idade, hábitos da vida diária e esportes.

Nos casos mais brandos o tratamento inicial é feito com medicação, repouso e fisioterapia.

Nos casos mais severos que não respondem a este tipo de tratamento inicial, é necessário o tratamento cirúrgico, que hoje em dia é realizado pelo procedimento de vídeo-artroscopia. Na cirurgia é feito a reparação da lesão do tendão e os "esporões" ósseos no ombro são ressecados (acromioplastia).

Após a cirurgia o ombro é imobilizado com uma tipóia até ocorrer a cicatrização do tendão (4 – 6 semanas).




Tratamento Cirurgico da Instabilidade do Ombro

A estabilidade da articulação glenoumeral, ou seja do ombro, é feita por estruturas que chamamos de estabilizadores estáticos (capsoligamentares) e dinâmicos (músculos), quando a falha em algum destas estruturas o ombro se torna instável e pode ocorrer sua luxação, total ou parcial.

A causa mais comum de luxação é a traumática com a lesão de bankart associada, mas pode ser atraumatica devido a frouxidão ligamentar excessiva, ou sequelas de fraturas e lesão muscular importante.

O tratamento vai depender da origem da luxação, nas traumáticas normalmente usa-se o tratamento cirúrgico com a correção da lesão essencial, nas atraumaticas primeiro faz o tratamento conservador e na falha deste o cirúrgico.

Após a cirurgia o ombro é imobilizado com uma tipóia até ocorrer a cicatrização dos tecidos (4 – 6 semanas).

Tratamento Cirurgico das lesão SLAP

As lesões tipo " SLAP " são alterações de origem traumática, situadas no lábio glenoidal em suas porções anterior,superior e posterior junto a origem do tendão da cabeça longa do músculo bíceps.

As principais causas de lesão são traumatismos diretos sobre o braço estendido, movimentos de desaceleração ou aceleração bruscas do braço como nos arremessadores ou jogadores de volley, além de desequilíbrios capsulares e musculares dos ombros.

Em geral o paciente cursa com dor e incapacidade funcional para o esporte. Um bom exame clínico é imperativo e a ressonância magnética é uma ferramenta imporatnte para o diagnóstico preciso.

As lesões tipo SLAP podem variar desde uma simples fissura no lábio superior até um destacamento do lábio incluindo o tendão do bíceps.

O tratamento pode variar desde analgésicos, anti-inflamatórios e fisioterapia com alongamento de cápsula posterior até uma reparação artroscópica.

Após cirurgia , o paciente passa por um programa de reabilitação específico retornando às suas atividades prévias por volta dos 04 meses.

Luxação Acromio - Clavicular

A luxação acromio-clavicular é uma lesão traumática comum do ombro. Ocorre quando há lesão dos ligamentos acromio-claviculares e/ou coraco-claviculares. O diagnóstico depende de exame clínico e radiografias simples. Na maioria dos casos ocorrem lesões pequenas e o tratamento é conservador. Nas lesões maiores com grande ascenção da clavícula, a cirurgia está indicada.











Fratura de Umero Proximal

As fraturas do úmero proximal (ombro) são freqüentes e contribuem com 5% de todas as fraturas do corpo humano. Ocorrem freqüentemente em pacientes de mais idade, em mulheres , depois que o osso do úmero é enfraquecido pela osteoporose, mas podem ser vistas em pacientes de todas as idades.

As principais causas são queda com apoio sobre o braço estendido e trauma direto.

O diagnostico depende de exame físico feito pelo especialista e de estudos de imagem (radiografias e tomografia computadorizada , se necessário)

A maioria das fraturas do úmero proximal são com pequeno desvio e os fragmentos não estão totalmente separados o que permite um tratamento conservador simples (uso de tipóia) e fisioterapia posterior para reabilitação do membro.

Por outro lado, em menor numero dos casos podemos ter fragmentos desviados e com grande instabilidade, possível comprometimento vascular da cabeça do úmero, o que demanda tratamento cirúrgico específico .

Diversas são as modalidades cirúrgicas, mas em geral utiliza-se placas bloqueadas com parafusos ou em casos mais graves próteses de ombro.

A fisioterapia pós-operatória é mandatória e a recuperação total pode variar de 03 a 06 meses